Oscar 2014: para aqueles que não ganharam!

Sabemos que o Oscar é uma premiação parcial, assim como qualquer concurso, e portanto é inevitável que filmes bons fiquem de fora, ou por não serem indicados ou por não levarem a estatueta. Por isso, todo ano fazemos aqui no FilmesCult uma reunião dos filmes que não foram premiados na cerimônia mas são imperdíveis e merecem reconhecimento. Alguns já até falamos aqui no blog. Confere só:

 

ernestErnest & Celestine

Essa animação francesa é feita toda em aquarela, baseada no trabalho da ilustradora belga Gabrielle Vincent, que ficou famosa com a série de livros infantis “Ernest e Celestine”. Conta a amizade entre uma ratinha órfã e rebelde chamada Celestine, e o solitário urso Ernest, que vive como poeta de rua. Os dois tem que lidar com os ratos e ursos que não aceitam a amizade dos mundos diferentes. Era favorito por aqui, uma pena que não ganhou.

 

InsideLlewynDavisFirstTeaserposter1Inside Llewyn Davis

O filme dos irmãos Coen que ganhou o complemento brasileiro no título: “Balada de um Homem Comum”, conta a história baseada parcialmente na vida do nova-iorquino Dave van Ronk, rebatizado Llewyn Davis, um músico que foi parte fundamental da cena Folk de Greenwich Village nos anos 60 (de onde saíram Phil Ochs, Bob Dylan e Joni Mitchell).

 
 
 

Alabama-Monroe-PosterAlabama Monroe

Indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro, o belga The Broken Circle Breakdown (Alabama Monroe) conta a história de Elise e Didier, desde o momento em que se apaixonam à primeira vista, apesar de suas diferenças, até o momento em que a filha do casal adoece gravemente, e a relação começa a desmoronar e é posta à prova. Tudo embalado por uma ótima trilha sonora Bluegrass.

 
 
 

Nebraska posterNebraska

Woody Grant é um homem idoso que acredita ter ganho US$ 1 milhão após receber pelo correio uma propaganda. Decidido a retirar o prêmio, ele resolve ir a pé até a distante cidade de Lincoln, em Nebraska. Percebendo que a teimosia do pai o fará viajar de qualquer jeito, seu filho David resolve levá-lo de carro. Só que o caminho se revela uma grande descoberta de passado, pessoas, fatos e verdades que estavam aparentemente esquecidas. Uma viagem de aprendizado, compartilhamento e auto-conhecimento. Adorável, essa é a definição para Nebraska.

 

E um plus: elegemos os melhores premiados. Porque o Oscar 2014 trouxe uma disputa mais interessante com filmes de qualidade e roteiros sensacionais.

 

herHer

Críticas e mais críticas saem por aí a todo momento falando de um só assunto: Ela. O filme de Spike Jonze tem um roteiro primoroso e criativo, mostrando a realidade da tecnologia agregada às nossas vidas, que serve de mote para refletir sobre relações humanas, passado, amor e solidão. Diálogos intensos e geniais, cenas muito bem construídas e a voz de Scarlett Johanson tão viva quanto a interpretação de Joaquin Phoenix. Enfim, uma reflexão bonita, saudável e necessária.

 

blue-jasmine-poster01Blue Jasmine

Neuroses, transtornos psicológicos e delírios. Longe da realidade? Não, pode acontecer com qualquer um, em qualquer momento da vida, por qualquer motivo, e Woody Allen é mestre em mostrar isso. E o melhor, da forma mais divertida/irônica possível. O filme conta a história de Jasmine, que surta ao se ver falida e vai viver com a irmã, tentando se adaptar a essa nova realidade. Fala de auto-estima, valores, construção de personalidade, e perspectivas do que é, realmente, a felicidade para cada um.

 

poster-de-dallas-buyers-club-1389263709343_337x500Clube de Compras Dallas

Dá gosto assistir o filme só pelas memoráveis atuações de Matthew McConaughey e Jared Letto. Transformados, passam toda a energia do filme e da situação em que vivem, nos personagens do cowboy Ron Woodroof e da travesti Rayon. Uma história baseada em fatos reais, que fala sobre ética, padrões, preconceito, amizade e coragem, mas o principal, fala do amor pela vida.

 
 
 

POSTER_A_GRANDE_BELEZA_altaA Grande Beleza

O longa italiano vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro conta a história de Jap Gambardella (Toni Servillo), um escritor de 65 anos de idade, que desde o grande sucesso do seu romance O Aparelho Humano, escrito décadas atrás, não concluiu nenhum outro livro. Desde então, a vida de Jap se passa entre as festas da alta sociedade, os luxos e privilégios de sua fama. Quando se lembra de um amor inocente da sua juventude, ele cria forças para mudar sua vida, e talvez voltar a escrever.
 

E aí, quem acompanhou a cerimônia, do que gostaram ou não gostaram? ;)

Anúncios